Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de abril de 2017. Atualizado às 23h42.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 05/04/2017. Alterada em 04/04 às 19h56min

Sem aeroporto, sem desenvolvimento

Marcos Paulo Scherer
Aos brasileiros que vivem longe dos grandes centros urbanos, o mundo em desenvolvimento ainda parece algo muito distante. Não é possível imaginar desenvolvimento nos dias de hoje sem um meio de transporte rápido e eficiente. Essa já é uma demanda recorrente ao longo dos últimos 30 anos, mas mais que premente. Nossa cidade, que tanto tem tentado fazer para se desenvolver, situa-se a sete horas de viagem da Capital. Mais sete horas de volta, o que demanda dois dias para tratar qualquer assunto pessoalmente. Um de ida, e um de volta, contando as horas de trabalho. Empresas não querem se instalar longe dos grandes centros, onde existe logística, transporte, mão de obra abundante e qualificada e toda cúpula de decisão das instituições, tanto públicas quanto privadas. Brasília só se viabilizou no centro do País por meio aéreo. Antes, não se poderia imaginar desenvolvimento por lá. Lideranças nacionais não querem vir até nosso distante Noroeste Gaúcho de carro.
"Longe do Rei, a vida é dura!" Mas, ainda assim, no interior também tem desenvolvimento, tem mão de obra qualificada, têm instituições de ensino de qualidade, saúde, segurança e muito mais. Somos a segunda melhor cidade em qualidade de vida, segundo pesquisa de uma revista famosa, temos um povo com muita disposição, de voluntariado sem igual, que faz com que a participação da sociedade civil nas escolhas e formação das políticas públicas seja efetivamente participativa e democrática.
Porém só isso não basta, precisamos do principal e maior investimento nas potencialidades desta região. Um aeroporto em Santa Rosa, que atenda a toda a região Fronteira Noroeste e Celeiro, em condições de receber as aeronaves mais modernas e que possam transportar um maior número de passageiros com segurança e conforto para encurtar a distância entre o "Rei e seus súditos".
Secretário de Desenvolvimento Sustentável de Santa Rosa/RS
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia