Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 09 de abril de 2017. Atualizado às 20h29.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

egito

Alterada em 09/04 às 20h31min

Presidente do Egito pede estado de emergência por três meses no país

Neste domingo, o presidente do Egito, Abdel-Fattah el-Sissi, pediu um estado de emergência de três meses. De acordo com a Constituição do Egito, o parlamento deve votar a favor de tal declaração - algo que deve acontecer, já que o governante possui uma grande base de apoio. Esse estado de emergência não pode exceder seis meses sem a anuência de um referendo.
O chefe do exército também enviou tropas de elite em todo o país para proteger as instalações-chave, e acusou países não identificados de alimentar a instabilidade, afirmando que "os egípcios têm frustrado complôs e esforços de países e organizações fascistas e terroristas que tentaram controlar o Egito".
Ontem, dois ataques suicidas atingiram duas igrejas no norte do Egito, matando 44 pessoas. O grupo do Estado islâmico reivindicou a responsabilidade pela violência, aumentando o temor de que os extremistas estão mudando seu foco para os civis, especialmente a minoria cristã do Egito. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia