Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de abril de 2017. Atualizado às 12h53.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 28/04/2017. Alterada em 27/04 às 23h50min

Parque Marinha está às escuras quase dois anos após reforma

Iluminação da avenida Beira-Rio e proximidades do Parque Marinha ainda está com problemas, desde o temporal.

Iluminação da avenida Beira-Rio e proximidades do Parque Marinha ainda está com problemas, desde o temporal.


/JONATHAN HECKLER/JC
Suzy Scarton
Quem resolver dar um passeio ou praticar exercícios à noite nos arredores do Parque Marinha do Brasil, na Capital, pode se sentir bastante inseguro. Isso porque a iluminação do parque está fraca e, em diversos pontos, inexistente. O mesmo ocorre na avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio), por cerca de 2 quilômetros, no sentido Centro-bairro. 
A situação causa estranhamento, uma vez que, em agosto de 2015, com muita pompa, o ex-prefeito José Fortunati reforçou a iluminação do local. Na época, o parque recebeu 491 lâmpadas novas, acrescidas as 128 já existentes. O investimento da prefeitura foi de mais de R$ 1,3 milhão e integrava o projeto Parque Iluminado: Eu Curto, Eu cuido, que envolvia a iluminação de 29 parques e praças de Porto Alegre.
Embora tenha ocorrido esse reforço, o temporal de 29 de janeiro do ano passado foi responsável pela derrubada de diversos postes de 45 metros instalados no local. De acordo com o secretário de Serviços Urbanos da atual gestão, Ramiro Rosário, esses postes não foram repostos. "Teríamos de verificar se são esses postes mesmo ou se é resultado de alguma falha técnica que possa ter ocorrido", ponderou. A pedido de Rosário, uma vistoria foi realizada no local na noite desta quinta-feira para averiguar a necessidade de manutenção.
Em nota, a Divisão de Iluminação Pública (DIP) da pasta afirmou que um projeto para repor a iluminação com instalação de postes mais baixos em situações pontuais no parque Marinha está em andamento. Segundo a pasta, os antigos postes de 45 metros "não eram eficientes para o local, devido à intensa arborização." A intenção é adquirir postes mais baixos, que não fiquem acima da copa das árvores. Além disso, a DIP salientou que, em 2015, houve uma revitalização total na iluminação do parque, "com a instalação de mais de 400 pontos novos e eficientes (ou seja, mais baixo)". A nota também ressaltava a revitalização do viaduto Dom Pedro, próximo à rua José de Alencar, com iluminação de LED. No entanto, a reportagem do Jornal do Comércio constatou que, ao lado do viaduto, a iluminação no parque é praticamente inexistente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Jeferson Luiz Pereira 28/04/2017 11h15min
Que reforma? Vocês chamam "isso" de parque? O prefeito deve ser uma pessoa viajada, deveria observar outras cidades e aplicar em Porto Alegre. Ele já deve ter ouvido falar na palavra "paisagismo"? e manutenção?