Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de abril de 2017. Atualizado às 17h30.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

protestos

Alterada em 27/04 às 17h32min

Na véspera de greve, Serraglio convoca Força Nacional para sede de ministério

No Palácio do Planalto, soldados da Guarda Presidencial também parecem estar mais equipados para fazer a segurança

No Palácio do Planalto, soldados da Guarda Presidencial também parecem estar mais equipados para fazer a segurança


Valter Campanato/Agência Brasil/JC
Na véspera da realização da greve geral prevista ocorrer em diversos Estados do País, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, convocou nesta quinta-feira, a Força Nacional para realizar protocolo de segurança, em torno da sede do ministério, em Brasília.
Nas proximidades do ministério, dezenas de homens da Força desempacotavam no início da tarde caixas de papelão com uma série de artefatos como capacetes, escudos, armas e tubos de gás.
De acordo com assessoria do ministério, a determinação do ministro para a realização da atividade foi para esta quinta-feira, mas a Força Nacional estará preparada para qualquer "eventualidade" que ocorra nas manifestações previstas para esta sexta-feira.
As proximidades do Congresso também foram gradeadas nesta quinta-feira com objetivo de isolar a Câmara e o Senado de possíveis investidas durante os protestos. No Palácio do Planalto, soldados da Guarda Presidencial também parecem estar mais equipados para fazer a segurança.
A greve geral é organizada pelas centrais sindicais em protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista. Segundo sindicalistas, a última grande paralisação envolvendo diversas categorias ocorreu em 1986, durante o governo Sarney, contra o Plano Cruzado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia