Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de abril de 2017. Atualizado às 22h41.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança pública

Notícia da edição impressa de 04/04/2017. Alterada em 03/04 às 22h38min

Governo do Estado anuncia reforço de mais de mil servidores

Para Schirmer e Sartori, crescimento econômico está atrelado a aprovação de pacote

Para Schirmer e Sartori, crescimento econômico está atrelado a aprovação de pacote


JC
Suzy Scarton
O governo estadual anunciou ontem o chamamento de 683 novos servidores aprovados em concurso para atuação na área da segurança pública. No total, são 421 policiais militares, 101 bombeiros, 141 policiais civis e 20 integrantes do quadro de saúde da Brigada Militar. Além disso, o governador José Ivo Sartori também anunciou o retorno de 500 policiais militares aposentados. A intenção é que esse reforço possa repor automaticamente servidores que eventualmente se aposentem ou deixem o cargo por algum motivo.
Em meio ao anúncio no Palácio Piratini, Sartori deu um recado aos deputados: o lançamento de novos concursos públicos para a segurança está condicionado à aprovação do pacote de reestruturação do Estado, enviado à Assembleia Legislativa no final do ano passado. "Caso contrário, ainda teremos as mesmas dificuldades", afirmou o governador, que não respondeu a perguntas de jornalistas presentes na coletiva, convocando o secretário estadual da Segurança Pública, Cezar Schirmer, a lidar com a imprensa.
Questionado três vezes sobre o assunto, Schirmer não negou o condicionamento, embora tenha deixado claro que não cabe a ele anunciar orientações do governo. "Já há um pedido da Secretaria de Segurança Pública no sentido de abrir imediatamente novos concursos públicos. O governador vai aguardar para tomar a decisão à luz da legislação nova que está na Assembleia desde novembro. Particularmente, torço muito pela aprovação do pacote, porque tem repercussão no futuro do Estado."
Segundo o secretário, a nomeação desses 683 servidores corresponde ao total de aprovados em concursos anteriores que ainda aguardavam chamamento. "Zeramos o banco de concursados com intenção de suprir a carência de efetivo. Foi uma decisão relevante de chamar tantos quanto fossem possíveis", explicou.
Embora a convocação seja imediata, os servidores ainda devem passar por treinamentos e aulas específicas. A estimava é de que os novos servidores devem estar nas ruas nos próximos seis meses.
No caso dos aposentados, Schirmer prevê que o processo de seleção termine em abril e que os brigadianos estejam de volta à ativa em, no máximo, 30 dias, depois de passarem por um processo de reciclagem que dura em torno de 10 dias. "É um processo voluntário. Esses militares atuarão na patrulha escolar e em serviços administrativos e de videomonitoramento", detalhou o secretário. Além do valor já garantido pela aposentadoria, os servidores que voltarem ao trabalho receberão o acréscimo de R$ 2,4 mil.
O governador também mencionou os 1.123 servidores que já foram chamados desde 2015, 1.543 que estão formação e os dois concursos em andamento, que preveem 720 vagas para a Superintendência dos Serviços Penitenciários do Rio Grande do Sul (Susepe) e 140 para o Instituto-Geral de Perícias. Novas medidas devem ser anunciadas na quinta-feira, embora Schirmer não tenha adiantado quais são elas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia