Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 30 de abril de 2017. Atualizado às 18h55.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato mineiro

Alterada em 30/04 às 18h55min

Em jogo igual, Cruzeiro e Atlético-MG empatam sem gols na 1ª final do Mineiro

Tudo igual na decisão do Campeonato Mineiro. Em um jogo equilibrado, com chances desperdiçadas de gols para os dois lados, Cruzeiro e Atlético Mineiro ficaram no empate sem gols, neste domingo, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, no primeiro duelo da final estadual. Situação um pouco melhor para os alvinegros, que levam a vantagem do empate para a segunda partida, no próximo domingo, desta vez no estádio Independência.
Em campo, os 10 primeiros minutos do clássico foram de muito estudo. Os times adotaram uma postura mais defensiva e não se arriscavam - trocavam a maioria dos passes no próprio campo de defesa. Com mais posse de bola, o Cruzeiro melhorou e passou a criar mais. O problema é que não conseguia concluir no gol defendido por Victor.
O Atlético Mineiro, bem postado na defesa, só conseguiu criar algumas oportunidades de ataque entre os 35 e os 40 minutos, quando chegou perto da área cruzeirense. A péssima atuação da dupla formada por Robinho e Fred impediu que o time alvinegro assustasse o gol de Rafael.
Após o intervalo, o técnico Roger Machado conseguiu corrigir o posicionamento de seu ataque e o Atlético voltou com mais mobilidade no setor ofensivo. Mesmo sem substituições, o time passou a criar mais chances. Maicosuel e Marlone auxiliaram na armação de jogadas e, por pouco, Elias e Gabriel não abriram o placar.
No lado cruzeirense, a entrada do centroavante argentino Ramón Ábila no lugar do meia Thiago Neves deu mais força para o ataque, que chegou com mais frequência ao gol de Victor. Em duas finalizações de Ábila, o goleiro atleticano teve de trabalhar e assegurar o empate no clássico.
"Nós fizemos um grande jogo, tivemos o domínio total, demos poucas chances para o time deles. A bola, infelizmente, não entrou. Mas estamos satisfeitos e vamos tentar decidir lá no Independência na semana que vem", declarou o goleiro cruzeirense Rafael.
"A gente já jogou muitas vezes contra o Cruzeiro. O que eles mais gostam é de contra-atacar. A gente apenas tentou evitar os contra-ataques. Mas, com a bola, tentamos trabalhar, agredir eles. Jogar aqui é difícil, mas a gente levou uma boa vantagem para domingo, no Horto, diante do nosso torcedor. Não tem nada definido. A vantagem é mínima e a gente sabe como vai ser difícil no domingo", comentou Fred.
Este foi o terceiro duelo entre Cruzeiro e Atlético Mineiro em 2017. Foi o primeiro empate depois de duas vitórias cruzeirenses - uma pela Copa da Primeira Liga e outra na fase de classificação do Campeonato Mineiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia