Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 12 de abril de 2017. Atualizado às 00h34.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

libertadores da américa

Notícia da edição impressa de 12/04/2017. Alterada em 12/04 às 00h30min

Grêmio leva susto, mas vence Iquique

Bolaños (e) e Luan (c), duas vezes, marcaram os gols na vitória por 3 a 2

Bolaños (e) e Luan (c), duas vezes, marcaram os gols na vitória por 3 a 2


JEFFERSON BERNARDES/JEFFERSON BERNARDES/AFP/JC
Era para ser um jogo fácil, mas acabou tendo contornos dramáticos. Depois de 45 minutos impecáveis, com grande atuação de Luan e uma vantagem de três gols, o Grêmio "desligou" no segundo tempo e quase permitiu que o Deportes Iquique empatasse a partida. No sufoco, porém, o time do técnico Renato Portaluppi garantiu a vitória por 3 a 2 sobre os chilenos, mantendo a liderança do Grupo 8 da Libertadores da América e ficando bem próximo de uma vaga nas oitavas de final.
O Tricolor foi a campo com força máxima, ou quase - Maicon, recuperado de lesão, saiu jogando, mas Geromel, com dores musculares, foi poupado. Como o jogo se encaminhava para uma vitória tranquila, o desfalque não parecia preocupar. Desde o início, a equipe gaúcha impôs um ritmo alucinante, deixando o Iquique acuado no campo de defesa. Logo aos cinco minutos, Pedro Rocha arriscou de longa distância e obrigou Cortéz a se esticar todo para evitar o gol. A pressão era intensa, e não tardou a dar resultado. Aos 15 minutos, Bolaños tocou para Luan, que chutou em curva, forte, mas no meio, e o goleiro aceitou: 1 a 0.
Oito minutos depois, o camisa 7 mostrou porque é cobiçado por clubes da Europa e elogiado pela imprensa internacional. Depois de receber de Léo Moura, ele deslocou Cortéz para fazer o segundo. Pedro Rocha, que perdeu uma grande oportunidade, em seguida sofreu um pênalti, convertido por Bolaños. Aos 28, o Tricolor fazia 3 a 0. E poderia ser mais, não fossem as chances desperdiçadas.
O time voltou para o segundo tempo em ritmo lento, e o Iquique, com duas substituições do meio para a frente, percebeu. Aos 15 minutos, após cobrança de escanteio, Caroca subiu mais alto e cabeceou sem chances para Marcelo Grohe. Aos 22, uma nova desatenção: Dávila tabelou com Torres e fez o segundo dos visitantes, acendendo o sinal amarelo na casamata gremista.
Daí por diante, o pânico tomou conta da Arena, e as mudanças promovidas por Portaluppi também não ajudaram. Para cada chance perdida, um contra-ataque ameaçador dos chilenos. Por sorte, veio o apito final, e, com ele, o alívio geral dos 30 mil torcedores presentes.
Na quinta-feira, o Grêmio encara o Guaraní, no Paraguai. Antes, porém, começa a disputar uma vaga na final do Gauchão, diante do Novo Hamburgo, na Arena.
Grêmio 3 x 2 Deportes Iquique
Marcelo Grohe; Edílson, Rafael Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Ramiro, Maicon (Fernandinho), Léo Moura (Michel), Miller Bolaños (Lucas Barrios) e Pedro Rocha; Luan. Técnico: Renato Portaluppi.
  Cortéz; Guerrero, Lópes, Zenteno e Charles; Caroca, Dávila, Bustamante e Reynero (Riquero); Ramos e Torres (Bielkiewicz). Técnico: Jaime Vera.
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia