Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de abril de 2017. Atualizado às 18h21.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

Alterada em 11/04 às 18h26min

Carille poupa Jadson e Jô e define o Corinthians para encarar o Inter

Preocupado com o excesso de jogos e cansaço dos atletas, o técnico Fábio Carille decidiu poupar o meia Jadson e o atacante Jô da partida do Corinthians contra o Internacional, nesta quarta-feira, às 21h45, no Beira-Rio, pelo jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil. Em seus lugares, Marquinhos Gabriel e Clayton, respectivamente, foram testados.
Nesta terça-feira, Carille comandou o time titular com: Cássio; Fagner, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel e Romero; Clayton. Segundo a assessoria de imprensa do clube, Jadson e Jô foram liberados da atividade para resolver assuntos particulares e sequer apareceram no CT Joaquim Grava.
"Ontem (segunda-feira) de manhã, fizemos uma reunião e definimos que eles ficariam fora do jogo de quarta-feira. O Jadson reclamou de dores no joelho e o Jô seria o 13º jogo seguido e tem reclamado de dores no adutor. Melhor eles ficarem fora. Seria um risco grande colocarem no jogo", explicou o treinador. Jô ainda alegou problemas pessoais e Jadson avisou que faleceu um parente próximo, por isso, ambos não foram para o CT nesta terça-feira.
Com a definição do time, Carille projeta fazer mudanças de posicionamento ao longo do jogo. Inicialmente, a equipe começa com Clayton como centroavante e Romero caindo pela esquerda, mas os dois podem mudar de função no decorrer da partida. "Clayton jogou muito assim no Figueirense. É um jogador que vai preencher mais o meio de campo, e o Romero é mais pivô. Trabalhei essas duas situações e vamos ver como o jogo se apresenta para colocar o melhor em campo", explicou o treinador.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia