Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 26 de abril de 2017. Atualizado às 12h32.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

crédito

Alterada em 26/04 às 12h35min

Efeitos das medidas do rotativo devem ser vistas já em abril, prevê BC

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, afirmou nesta quarta-feira que a expectativa da instituição é de que, em abril, os efeitos das medidas do rotativo já sejam percebidas, com queda das taxas cobradas ao consumidor final. Maciel apresentou à imprensa informações e novas estatísticas a respeito do crédito do cartão.
"Mudança no rotativo busca reduzir o risco da operação", comentou Maciel, em referência às novas regras do rotativo, que começaram neste mês de abril. Agora, quem ficar mais de 30 dias no rotativo é transferido para outra modalidade de crédito, como o parcelado, com taxas menores.
"A redução do risco da operação do rotativo reduzirá também o custo. Essa é a expectativa", disse Maciel. "O foco é no pagador regular, que é o cliente que paga pelo menos o valor mínimo da fatura do cartão. É sob o pagador regular que deve recair o maior impacto das medidas", comentou.
Maciel afirmou ainda que há expectativa de redução substancial de taxas do rotativo em abril. "Dados de até 7 de abril já mostram queda substancial na taxa do rotativo regular", afirmou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia