Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 25 de abril de 2017. Atualizado às 18h34.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

reforma da previdência

Alterada em 25/04 às 18h36min

Arnaldo de Sá: políticos envolvidos na Lava Jato querem reforma da Previdência

Contrário à reforma da Previdência, o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) disse que muitos dos políticos envolvidos na Operação Lava Jato estão por trás da proposta em tramitação no Congresso e não têm condição moral para votá-la. Em debate sobre a reforma organizado pelo jornal Correio Braziliense, Faria de Sá disse que proposta acaba com o servidor público e tem caráter financista. "Interessa o mercado financeiro. Esse é o jogo da Previdência privada", disse, acrescentando que os devedores da Previdência também estão por trás da reforma. Ele advertiu que as manifestações do próximo dia 28 vão mostrar ao governo que a proposta não será aprovada.
Na sua avaliação, o déficit nas contas do governo é decorrente dos "roubos" na Petrobras, BNDES, Nuclebrás e fundos de pensão. "De repente o trabalhador e o servidor público é o culpado! Isso é desfaçatez!", criticou. Ele sugeriu o uso das reservas internacionais para resolver o problema das contas públicas. Segundo ele, o Brasil gasta R$ 160 bilhões para manter as reservas em patamar elevado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia