Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de abril de 2017. Atualizado às 15h34.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

13/04/2017 - 15h36min. Alterada em 13/04 às 15h37min

Itaú Unibanco revisa de 4,1% para 3,9% previsão para inflação em 2017

O Itaú Unibanco revisou para baixo a sua previsão para a inflação deste ano, de 4,1% para 3,9%. "Esta revisão tem em conta uma reavaliação das previsões para os preços dos produtos alimentícios a nível doméstico e industrial, em resultado mais favorável na margem", diz relatório assinado pelo economista-chefe da instituição financeira, Mário Mesquita.
Mesquita comenta ainda que "a desinflação tende a desencadear um debate bem-vindo sobre a redução da meta de inflação". Ele lembra no texto que o Conselho Monetário Nacional (CMN) se reunirá em junho para reavaliar a meta de inflação de 4,5% para 2018 e fixar o objetivo para o ano seguinte. A projeção do Itaú para a inflação em 2018 foi mantida em 3,8%.
Além disso, o banco piorou sua projeção para o emprego. O Itaú Unibanco agora espera que o ano termine com uma taxa de desemprego a 13,8%, ante estimativa anterior de 13,4%. As previsões para o PIB foram mantidas em crescimento de 1% em 2017 e de 4% em 2018. Também não houve mudanças na expectativa para a Selic no fim de 2017, a 8,25% ao ano, nível que deverá se manter no fim de 2018.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia