Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 12 de abril de 2017. Atualizado às 20h05.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Alterada em 12/04 às 20h07min

Bndes aprova condições de financiamento para leilões de transmissão

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) informou que a sua diretoria aprovou as condições de financiamento para os investimentos dos vencedores dos leilões de transmissão de energia elétrica a serem realizados em 2017. O próximo leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) será em 24 de abril, com estimativa de investimentos de R$ 13,1 bilhões.
O banco de fomento destacou que a divulgação antecipada das condições permite aos participantes do leilão definir estimativas de custos e suas estratégias de lances de oferta, com base nos juros e prazos definidos para o financiamento.
"Dessa forma, o Bndes cumpre seu papel de apoio à expansão do Sistema Interligado Nacional (SIN) e, ao mesmo tempo, incentiva a competição e a atração de investimentos para o certame", diz em nota.
A participação máxima do banco será de até 80% de todos os itens financiáveis do projeto, que terá que contar com pelo menos 20% de aporte de recursos próprios do empreendedor, conforme as Políticas Operacionais (POs) vigentes. O financiamento será em IPCA. O prazo de amortização é de até 20 anos, pelo sistema price.
O projeto poderá contar com recursos a TJLP para aquisição de máquinas e equipamentos (Finame), na qual a participação máxima do Bndes será de até 60% dos itens financiáveis. Nesse caso, o prazo de amortização é em até 14 anos, também pelo sistema price
A remuneração básica do Bndes nos dois casos é de 1,7% ao ano. Já a remuneração de risco é de 3,37% ao ano, conforme o risco de crédito do cliente.
O banco de fomento informou ainda que também poderá subscrever até 100% da emissão de debêntures de infraestrutura realizada pelo concessionário, conforme a necessidade de captação de recursos do projeto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia