Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 12 de abril de 2017. Atualizado às 00h34.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Previdência

Notícia da edição impressa de 12/04/2017. Alterada em 12/04 às 00h27min

Reforma retira idade mínima para transição

Michel Temer reuniu líderes da base aliada na Câmara dos Deputados para discutir pontos do projeto

Michel Temer reuniu líderes da base aliada na Câmara dos Deputados para discutir pontos do projeto


JOSÉ CRUZ/JOSÉ CRUZ/ABR/JC
No parecer do relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA), não constará idade mínima para transição para as novas regras da aposentadoria. Na proposta original do governo, homens com pelo menos 50 anos e mulheres com pelo menos 45 anos teriam um pedágio de 50% sobre o tempo que falta para a aposentadoria pelas atuais regras para obter o benefício após a reforma. O relatório vai manter a idade mínima de 65 anos e pelo menos 25 anos de contribuição para ter direito à aposentadoria.
No parecer, Maia vai sugerir que todos possam aderir à transição, independentemente da idade atual. "Não teremos mais limite para a pessoa entrar na regra de transição, mas continuará havendo um pedágio a ser cobrado para que se consiga o benefício", disse o relator ontem após reunião com o presidente Michel Temer, ministros e deputados da base aliada que integram a Comissão Especial da reforma da Previdência na Câmara.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia