Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de abril de 2017. Atualizado às 10h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

11/04/2017 - 10h14min. Alterada em 11/04 às 10h48min

Indústria gaúcha cresce 2,2% em fevereiro, mas acumula recuo de 1,8% no ano

Na comparação com fevereiro de 2016, o acréscimo foi de 0,5% na produção gaúcha

Na comparação com fevereiro de 2016, o acréscimo foi de 0,5% na produção gaúcha


MARCO QUINTANA/JC
A produção industrial do Rio Grande do Sul apresentou alta de 2,2% na passagem de janeiro para fevereiro de 2017. Na comparação com o mesmo mês de 2016, o setor teve uma alta menor, de 0,5%. No acumulado do ano, o Estado apresenta recuo de 1,8%.
Além do Rio Grande do Sul, outros oito das 14 unidades da federação pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tiveram acréscimo no ritmo da produção industrial nacional frente a janeiro, conforme pesquisa divulgada nesta terça-feira (11) pelo Instituto. Frente a fevereiro do ano passado, o Brasil teve redução de 0,8%, com nove dos 15 locais com resultados negativos.
Os maiores avanços, considerando a relação com o desemprenho de janeiro, foram registrados na Bahia (2,8%), que eliminou parte da perda de 4,2% registrada em janeiro, e em Santa Catarina (2,8%), no quarto mês consecutivo de crescimento, acumulando expansão de 7,4% nesse período. Rio de Janeiro (2,2%), Goiás (2,1%), Minas Gerais (2,0%), Paraná (1,9%), Região Nordeste (1,1%) e São Paulo (0,2%) completaram o conjunto de locais que mostraram aumento na produção nesse mês.
Por outro lado, Pernambuco (-7,8%), Pará (-4,1%) e Espírito Santo (-3,9%) apontaram os resultados negativos mais acentuados em fevereiro de 2017, após crescimento no mês anterior: 2,6%, 4,6% e 4,3%, respectivamente. As demais taxas negativas foram assinaladas por Amazonas (-1,1%) e Ceará (-1,0%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia