Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de abril de 2017. Atualizado às 00h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Gestão

Notícia da edição impressa de 06/04/2017. Alterada em 06/04 às 00h07min

Pedidos de falência têm queda de 9,9% no trimestre

 indústria_veículos_linha de montagem    A man worker welds parts together on a car production line at the manufacturing subsidiary factory of Renault in Slovenia, Revoz, in Novo mesto, on February 24, 2016. / AFP / Jure Makovec/AFP

indústria_veículos_linha de montagem A man worker welds parts together on a car production line at the manufacturing subsidiary factory of Renault in Slovenia, Revoz, in Novo mesto, on February 24, 2016. / AFP / Jure Makovec/AFP


/JURE MAKOVEC/AFP/JC
Os pedidos de falência caíram 9,9% em todo o País no acumulado dos três primeiros meses do ano, na comparação com o mesmo período de 2016. A informação foi divulgada ontem, em São Paulo, pela Boa Vista - Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Em março, houve queda de 5,2% na comparação com o ano anterior.
Segundo a pesquisa, as falências decretadas no trimestre subiram 7,6%. Na comparação com março de 2016, houve alta de 6,9%. Os pedidos de recuperação judicial apresentaram queda de 15,2% em três meses e alta de 14,6% em relação a março do ano passado. As recuperações judiciais acusaram elevação de 10,2% e aumento de 22,2% em relação a março de 2016.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia