Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de abril de 2017. Atualizado às 17h45.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 03/04 às 17h52min

Bolsas fecham em baixa em Nova Iorque, após dado modesto do setor industrial dos EUA

As bolsas de Wall Street fecharam em baixa nesta segunda-feira (3), no primeiro pregão do segundo trimestre. Um dado modesto do setor industrial americano pesou, em um ambiente de cautela entre investidores após uma explosão em um metrô de São Petersburgo que segundo autoridades russas foi um ato terrorista.
O índice Dow Jones fechou em queda de 0,06%, para 20.650,21 pontos, o Nasdaq recuou 0,29%, para 5.894,68 pontos, e o S&P 500 teve baixa de 0,16%, a 2.358,84 pontos.
Os papéis do setor financeiro estiveram pressionados durante a sessão. Além disso, o Instituto para a Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês) informou que o índice de atividade industrial dos EUA caiu de 57,7 em fevereiro para 57,2 em março, abaixo da previsão de 57,5 dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal
Investidores também devem manter o foco na perspectiva para a política dos EUA, entre eles uma possível reforma tributária e uma reunião nesta semana entre o presidente americano, Donald Trump, e o da China, Xi Jinping, que pode trazer novidades sobre a perspectiva para o comércio global.
Os mercados "tentam se ajustar às perspectivas de política em Washington. Esta é uma grande turbulência neste momento", disse Brad McMillan, diretor de investimentos da Commonwealth Financial Network.
A semana também é importante pois haverá a divulgação do relatório mensal de empregos dos EUA e da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Krishna Memani, da OppenheimerFunds, disse avaliar que as ações em Nova Iorque começam a parecer com cotações adequadas. "Os mercados internacionais parecem muito mais interessantes", comentou
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia