Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de março de 2017. Atualizado às 13h20.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

operação lava jato

16/03/2017 - 20h56min. Alterada em 16/03 às 20h56min

STF arquiva citação a Aécio em delação

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou arquivar citações do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, um dos delatores da Operação Lava Jato, sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Fachin atendeu a pedido da Procuradoria-Geral da República.
Em delação premiada, Sérgio Machado relatou ter havido um esquema de corrupção quando ele ainda era líder do PSDB no Senado, em 1998, para eleger o hoje presidente da sigla, Aécio Neves, à presidência da Câmara e estruturar uma ampla base de apoio para o governo Fernando Henrique Cardoso no Congresso.
Aécio, de acordo com Machado, teria recebido na época R$ 1 milhão em espécie.
Segundo o delator, ele, o então senador Teotônio Vilela e o então deputado Aécio traçaram um plano, em 1998, para "ajudar financeiramente" 50 deputados a se elegerem naquele ano para garantir o apoio à eleição de Aécio para a presidência da Câmara, em 2000. O dinheiro, conforme Machado, teria sido captado por meio de propinas de empresas e de recursos ilícitos da campanha de Fernando Henrique Cardoso à reeleição.
Em manifestação ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu o arquivamento, porque o "prazo para o exercício da pretensão punitiva se encerrou".
"Considerando que os fatos supostamente teriam ocorrido entre os anos de 1998 e 2000, encontra-se fulminada pela prescrição a pretensão punitiva estatal. Posto isso, determino o arquivamento destes autos, em decorrência da prescrição da pretensão punitiva", escreveu o ministro Fachin.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Ciricando 20/03/2017 20h21min
Que novidade.... Nada do Aécio vai para frente... A propina está valendo a pena né seu Lucrécio Neves.nnContinuem enganando o povo brasileiro...
Francisco Régio Desidério Carlos 17/03/2017 09h28min
Quando vejo uma noticia em que o STF arquiva denuncias contra um Carra como Aécio Neves, fico a pensar o quanto a justiça favorece a bandidagem. Assim, não fico espantado com a organização criminal estalada no Brasil. O caus social ainda nem começou!