Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de março de 2017. Atualizado às 01h17.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 29/03/2017. Alterada em 29/03 às 01h19min

Porto Alegre economiza com o Instituto Ver

João Firme
Os médicos oftalmologistas pediátricos Amadeu Vargas, Giovani Travi, liderados por Rosane Ferreira, presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica, nos solicitaram que no Festival de Gramado de 2007 fosse constituído o Instituto Ver, voltado para a estimulação e reabilitação visual infantil, gratuitamente, em crianças com doenças congênitas como catarata, glaucoma e câncer de fundo de olho. E conquistar o Teste do Olhinho (reflexo vermelho), obrigando os hospitais a este procedimento. Aceitamos o desafio.
Partimos para a luta com colegas voluntários e conseguimos o apoio de Ministério Público, Lions, Rotary, Fundação Mauricio Sirotsky Sobrinho, entidades de comunicação e veículos, e a lei do Teste do Olhinho foi sancionada em 2008 em Porto Alegre, e 2012 no RS. Rosane Ferreira, presidente do Instituto Ver, que está lecionando oftalmologia para médicos do mundo na Johns Hopkins School of Medicine Top da Medicina Americana, quer que a propaganda conquiste para milhares de cidades brasileiras leis do Teste do Olhinho e ONGs que façam gratuitamente sessões de Estimulação e Reabilitação Visual Infantil para evitar a cegueira precoce.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia