Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 02 de março de 2017. Atualizado às 20h37.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Reino Unido

Alterada em 02/03 às 20h39min

Premiê do Reino Unido rechaça movimentação por independência da Escócia

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, busca rechaçar as novas defesas pela independência da Escócia. Nesta sexta-feira, May afirmará que os escoceses correm o risco de piorar seu padrão de vida, caso decidam deixar o Reino Unido.
May discursará em Glasgow, mas trechos de sua fala foram divulgados por seu Partido Conservador. Em um aceno a políticos que desejam um plebiscito sobre se a Escócia deve romper com o Reino Unido, May afirmará que o padrão de vida das pessoas no país não deve ser tratado como um jogo.
A Escócia, em contraste com o Reino Unido como um todo, votou para permanecer na União Europeia. O Partido Nacional Escocês, da líder escocesa Nicola Sturgeon, comandou o plebiscito pela separação da Escócia em 2014, mas foi derrotado. Sturgeon defende agora a necessidade de uma nova votação para proteger os interesses escoceses. May, por sua vez, disse que isso não ocorrerá e que a ameaça cria uma divisão desnecessária.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia