Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de março de 2017. Atualizado às 12h26.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Transporte

28/03/2017 - 11h59min. Alterada em 28/03 às 20h41min

Conselho aprova aumento de passagem de ônibus para R$ 4,05 em Porto Alegre

Estudantes terminaram o protesto em frente ao Paço Municipal, sob olhar da Guarda Municipal

Estudantes terminaram o protesto em frente ao Paço Municipal, sob olhar da Guarda Municipal


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Leticia Bay
A passagem do transporte coletivo de ônibus de Porto Alegre deve subir dos atuais R$ 3,75 a R$ 4,05, alta de 8%. O índice fica acima da inflação anual (12 meses) do IPCA de 6,32% (até fevereiro). O valor foi aprovado pelo Conselho Municipal de Transporte Urbano (Comtu) em reunião na manhã desta terça-feira (28) na sede da EPTC.
A decisão com novo valor da tarifa vai para sanção do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB). A estimativa é que o processo não leve mais que 48 horas, o que colocaria o novo preço em vigor nesta quarta ou quinta-feira. Para definir a tarifa, foi preciso esperar pelo acordo entre rodoviários e empresas, que acertaram correção de 5,5% nos salários.
A reunião durou menos de duas horas. Foram 14 votos a favor do aumento e três contra, da União Metropolitana dos Estudantes Secundários de Porto Alegre (Umespa), Central Única dos Trabalhadores (CUT) e União das Associações de Moradores de Porto  Alegre (Uampa).
Um pouco antes e enquanto o conselho se reunia, estudantes secundaristas protestaram contra o aumento. Grupos de diversas escolas fizeram caminhada, a partir do Colégio Parobé, na avenida Loureiro da Silva, próximo ao Centro da Capital, e se concentraram na frente do prédio-sede da EPTC, onde ocorria a reunião do Comtu, que começou ás 10h10min. A EPTC chegou a bloquear o acesso à rua. Também teve reforço da segurança com Brigada Militar e Guarda Municipal.
Os estudantes ficaram no local até um pouco depois das 10h, e depois seguiram em passeata pelas avenidas Ipiranga, Erico Verissimo e João Pessoa rumo ao Centro. Com carro de som e bandeiras, os jovens gritavam "Fora Marchezan" "Contra o corte da meia entrada". O protesto ocorreu em frente à prefeitura. O estudante Erick Denil, que é da Umespa, estava na reunião e disse que quer "garantir os direitos dos estudantes pela meia passagem e isenções".
A prefeitura fez pesquisa on-line para que a população opinasse sobre alterações nas regras atuais que poderiam afetar a composição do valor da passagem. "A evasão dos estudantes já é grande por conta do valor que já é alto", disse. Um dos itens que foi colocado para pesquisa foi a isenção da segunda passagem, válida para todos que usam cartão e que pegam ônibus até uma hora após o primeiro utilizado no percurso.  
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Jeferson da Luz Maciel 29/03/2017 12h19min
Gostaria que divulgassem os nomes das entidades que votaram a favor do aumento, para que a população saiba em quem confiar!