Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de março de 2017. Atualizado às 16h26.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Transportes

Alterada em 24/03 às 16h28min

Trensurb testa QR e compra de bilhete com cartão de crédito

Bilhete com QR code será testado até 7 de abril e pode ser adotado em contrato de bilhetagem

Bilhete com QR code será testado até 7 de abril e pode ser adotado em contrato de bilhetagem


RICARDO GIUSTI/PMPA/
A onda de adoção de novos meios de pagamento de transporte público com foco em tecnologia chegou nesta sexta-feira (24) à Trensurb, mesmo que em fase de testes. Um novo bilhete unitário pode ser comprado com cartão de crédito e débito e a impressão estampa o QR Code (da sigla em inglês de quick response, ou resposta rápida). O usuário passa o bilhete com o QR pela leitora da catraca e pode acessar o transporte.
Esta semana a prefeitura de Porto Alegre lançou também como piloto o uso de cartão de crédito que tem a tecnologia do contactless (que opera com contato visual) para pagar passagem em ônibus coletivo, por enquanto apenas em alguns veículos da linha T1), e lotação, também limitada a alguns carros da linha Menino Deus. 
O lançamento do bilhete com QR reuniu direção da Trensurb e integrante da prefeitura de Porto Alegre, entre eles o prefeito Nelson Marchezan Júnior. A iniciativa é encarada como um primeiro passo para ampliar a integração dos transportes, que já existem na compra dos cartões TEU Bilhete Metropolitano e TRI.
Por enquanto, apenas a estação Mercado terá uma máquina de autoatendimento para a compra do bilhete com cartão. Uma bilheteria exclusiva na estação também faz a venda do bilhete com pagamento em dinheiro. A expectativa é que o uso das tecnologias reduza custos operacionais. A Trensub informou que a 4all, startup gaúcha fundada pelo empresário José Hopf (ex-dono da Getnet), apoia o projeto e trabalha em um aplicativo integrado para smartphones.
A viabilidade da implantação definitiva do novo sistema de bilhetes unitários será analisada durante o período de testes, que vai até 7 de abril, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h, na estação Mercado. Comprovada a viabilidade, a estatal deve licitar o serviço e implantar nas estações do metrô. Hoje a Associação de Transportadores de Passageiros (ATP) é responsável pelo sistema de bilhetagem, cujo contrato vence este ano. A ATP também opera a bilhetagem dos ônibus da Capital. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia