Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de março de 2017. Atualizado às 18h53.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

futebol

Alterada em 22/03 às 18h56min

Na despedida da seleção, Podolski define vitória sobre a Inglaterra com golaço

O meio campo Lukas Podolski celebra o tento contra os ingleses

O meio campo Lukas Podolski celebra o tento contra os ingleses


Ina Fassbender/AFP/JC
Depois de 130 partidas distribuídas em 13 anos, a trajetória de Podolski pela seleção alemã chegou ao fim nesta quarta-feira. E a despedida não poderia ser de outra forma para um jogador que sempre brilhou mais vestindo as cores do país do que pelos clubes que defendeu. Foi justamente do atacante de 31 anos o golaço que definiu a vitória por 1 a 0 sobre a Inglaterra em amistoso disputado no Signal Iduna Park, em Dortmund.
A festa estava armada para Podolski desde antes do apito inicial Um mosaico com o nome do jogador nas cores da bandeira alemã foi exibido pela torcida em homenagem ao atacante, que nesta quarta ainda ganhou do técnico Joachim Löw a faixa de capitão em sua despedida como terceiro nome que mais vestiu a camisa da Alemanha ao longo da história.
Ao longo dos 90 minutos, Podolski pouco apareceu, mas em um lampejo acertou uma pancada de fora da área que morreu na rede de Joe Hart. O jogador do Galatasaray foi o último da geração que disputou a Copa do Mundo de 2006, em casa, e que serviria de base para o título no Brasil oito anos mais tarde, a se aposentar da seleção, seguindo os passos de nomes como Philipp Lahm, Schweinsteiger e Klose.
Mas nos primeiros minutos desta quarta-feira, parecia que a Inglaterra roubaria a festa de Podolski. Foram os visitantes que tomaram conta do início da partida, chegando com perigo logo aos seis minutos, quando o zagueiro Keane aproveitou cruzamento para a área e bateu firme, por cima.
Os ingleses apertavam a marcação no campo de ataque e, assim, quase marcaram duas vezes antes do intervalo. Aos 30 minutos, Kimmich errou no meio de campo, Lallana aproveitou a sobra para arrancar sozinho e finalizar cruzado na saída do goleiro. A bola tocou na trave.
Dez minutos depois, o mesmo Kimmich vacilou novamente, e desta vez foi Dele Alli quem ficou em ótimas condições. O meia do Tottenham recebeu dentro da área pela direita e teve tempo para pensar antes de finalizar. Mas Ter Stegen caiu bem e fez grande defesa.
O segundo tempo começou com uma Alemanha um pouco superior e criando sua melhor oportunidade até então logo aos dois minutos. Após Hart afastar cruzamento da esquerda de soco, Brandt emendou de primeira da meia-lua e jogou rente à trave.
Mas o jogo era morno e nenhuma das seleções parecia disposta a se arriscar no ataque. Até que apareceu a estrela de Podolski aos 23 minutos. A jogada começou no meio de campo com Kroos, passou por Schürrle e parou nos pés de Podolski, que ajeitou e encheu o pé de longe, acertando o ângulo de Hart.
Sané ainda teve outra boa oportunidade, que parou em Hart, mas a festa era mesmo de Podolski. Aos 30 minutos, o atacante deixou o campo emocionado, aplaudido pelo estádio lotado e saindo de cena pela última vez com a camisa do país.
Apesar do clima de despedida, o amistoso também serviu como preparação para os próximos compromissos das seleções nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018. No domingo, a Alemanha visita o Azerbaijão, mesmo dia em que a Inglaterra receberá a Lituânia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia