Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 01 de março de 2017. Atualizado às 21h45.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

primeira liga

Alterada em 01/03 às 21h45min

Com um a menos, Chapecoense empata com Atlético-MG, mas cai na Primeira Liga

Com um jogador a menos desde o início do segundo tempo, a Chapecoense arrancou um suado empate com o Atlético Mineiro, por 2 a 2, nesta quarta-feira, na Arena Condá, após estar perdendo por 2 a 0. Mas, apesar da boa reação, o time catarinense se despediu da Copa da Primeira Liga. Já o Atlético aguarda o último jogo do Grupo C para saber se terá ou não a vaga nas quartas de final.
O empate deixou o time mineiro com quatro pontos, na segunda colocação da chave, atrás somente do líder Cruzeiro, já garantido na próxima fase. A Chapecoense aparece em terceiro, com dois pontos. O Joinville é o lanterna, com apenas um, mas ainda tem chance de classificação. Para tanto, teria que vencer o Cruzeiro por uma diferença de três gols, no dia 21, em Santa Catarina.
A Chapecoense entrou em campo nesta quarta com seus titulares, enquanto o Atlético contou somente com os reservas, pensando na sequência do Campeonato Mineiro e na estreia na Copa Libertadores, na próxima semana. O técnico Roger Machado poupou Fred e Robinho e escalou Rafael Moura e Clayton no ataque.
E nos primeiros minutos da partida a dupla deu trabalho para a defesa catarinense. Rafael Moura, em parceria com Cazares, eram quem arriscava mais no ataque, em jogadas pela esquerda. Mais contido, o time da casa se concentrava mais em defender do que em atacar.
Mesmo assim, não conseguiu parar a investida fulminante de Carlos pela direita. Ele driblou dois e bateu da entrada da área, no canto esquerdo do goleiro Artur Moraes, aos 12 minutos, abrindo o placar. A Chapecoense tentou reagir rapidamente e Wellington Paulista quase empatou.
O gol deixou a equipe da casa mais retraída. Só voltou a atacar a partir dos 30 minutos. João Pedro foi quem levou maior perigo ao bater cruzado. A bola quase surpreendeu o goleiro Uilson, que se esticou mas não alcançou. A bola foi direto para fora.
E, justamente quando a Chapecoense jogava mais solto no ataque, o Atlético buscou o segundo gol. Foi aos 39, em cobrança de escanteio na área. Clayton se antecipou na primeira trave e desviou de cabeça, vencendo Artur Moraes.
Na segunda etapa, a Chapecoense deu motivos para a torcida acreditar logo no primeiro minuto. Reinaldo cobrou lateral na área e Wellington Paulista, sem marcação, cabeceou para as redes: 2 a 1.
No entanto, dois minutos depois, o time catarinense sofreu duro revés. Dodô fez falta violenta em Carlos Eduardo e levou o cartão vermelho direto. Mas, mesmo com um jogador a menos em campo, a Chapecoense arrancou o empate na sequência. Luiz Antônio cobrou falta na área e Jesiel mandou contra as próprias redes, aos 7 minutos.
Depois do empate, o Atlético teve mais chances do que o time da casa de anotar o terceiro gol. As melhores chances aconteceram em sequência, em menos de um minuto. Em levantamento na área, aos 35 minutos, Anderson cabeceou com categoria e mandou no travessão. Em seguida, Rafael Moura também tentou de cabeça e exigiu grande defesa do goleiro da Chapecoense, perdendo a chance de sacramentar nesta quarta a classificação atleticana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia