Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 02 de abril de 2017. Atualizado às 22h35.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Turismo

Notícia da edição impressa de 03/04/2017. Alterada em 02/04 às 18h15min

Passeio ferroviário no Paraná encanta turistas

Passageiros conhecem cidades próximas durante o percurso do trem

Passageiros conhecem cidades próximas durante o percurso do trem


SERRA VERDE EXPRESS TURISMO/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
Entre a capital e a Serra do Mar paranaense, um passeio de trem oferece a contemplação de lindas paisagens em trajetos sinuosos. A viagem que sai diariamente de Curitiba rumo a Morretes encanta passageiros e turistas de todas as idades. "O tempo parece passar devagar, a gente vai se afastando aos poucos da cidade, e entrando em outro clima, que nos remete aos passeios de antigamente", opina a jornalista Amanda Negrelle, que desde 2015 já vivenciou a experiência por três vezes. "A vista é deslumbrante, e não perde o encanto nem em dias nublados."
Considerado pelo jornal norte-americano Wall Street Journal como um dos três passeios de luxo mais interessantes do mundo, e eleito pelo britânico The Guardian como um dos 10 mais espetaculares do globo, o atrativo é produto em prateleira de diversas agências de viagens receptivas do estado. "O passeio de trem Curitiba-Morretes é o segundo destino mais visitado no Paraná, depois das Cataratas do Iguaçu", destaca a executiva de Negócios da operadora de turismo Serra Verde Express, Janaína Moraes Reatti. "Com sorte, o viajante mais atento consegue ver saguis, tucanos e outros pássaros bem diferentes, tudo em meio ao Parque Estadual Serra do Mar - a maior porção contínua preservada de Mata Atlântica no Brasil", comenta Amanda, que experimentou, em uma das viagens, a edição especial Beer Train, promovida pela cervejaria
Bodebrown. O passeio oferece degustação de cervejas artesanais, e com um músico tocando gaita de fole. No percurso, além da cadeia montanhosa, quedas dágua, precipícios, 13 túneis e parada no Pico do Marumbi, que enche os olhos.
Cerca de 200 mil pessoas, em média, percorrem o trajeto a cada ano. "Em baixa temporada, os fins de semana são mais demandados. Mas na alta, o volume de turistas aumenta", afirma Janaína. Além de famílias inteiras, muitos grupos, inclusive de terceira idade, procuram pelo atrativo. A assistente financeira Michelle Miranda fez a primeira viagem da linha Curitiba-Morretes há dois anos, e retornou no final de 2016 "É muito lindo, precisava compartilhar, mas recomendo que a volta seja feita de carro ou de van, porque senão fica muito cansativo", opina. O trajeto de 88km é feito durante quase quatro horas na via ferroviária.
"O passeio é incrível - uma das partes mais interessantes é quando o trem passa por uma curva ao lado de um paredão de pedra e dá a impressão de que se está flutuando sobre a Serra do Mar", comenta Michelle. O percurso é tranquilo, por isso é adequado para todas as idades, garante Janaína. Os trens oferecem o conforto necessário para que não haja nenhum constrangimento em relação ao meio de transporte. Apesar de haver alternativas com preços populares (a partir de R$ 94,00), é possível realizar a viagem em camarote para até oito pessoas (pacote no valor fechado de R$ 1.080,00), que oferece comissário e serviço de bordo free ou mesmo optar pelas litorâneas (trens de luxo para 24 pessoas, que podem transitar independente dos demais vagões, e possuem lounges, ao invés de poltronas).

Aventureiros podem optar por acampar no Pico do Marumbi

Os passageiros do trem Curitiba-Morretes podem optar por desembarcar no Parque Estadual Pico do Marumbi, para aproveitar o dia em meio a trilhas com vários níveis de dificuldades e pontos onde a caminhada exige quase uma escalada. "É ideal para aventureiros. Aliás, tem muita gente que decide passar a noite ali, acampado", comenta a executiva de Negócios da Serra Verde Express, Janaína Moraes Reatti. "Como o trem faz também o trajeto de volta, isso é bastante viável", pondera.
Quem prefere seguir o caminho até Morretes terá como alternativa apreciar a comida típica da região: o barreado. A receita de carne bovina cozida ao ponto de se desmanchar, acompanhada com filé de peixe, camarão, salada e arroz branco é servida em praticamente todos os restaurantes da pequena cidade, de 17 mil habitantes. "Morretes te remete à história da colonização, por sua igreja matriz, a arquitetura local e os rios que a cercam", observa a jornalista Amanda Negrele, que mora em Curitiba e já realizou o passeio por mais de uma vez.
O turista ainda pode conhecer outras cidades próximas, como Antonina, que também é histórica, com vários casarões, destaca a executiva de Negócios da Serra Verde Express. "Procuramos instruir que os visitantes façam o retorno de van, após um tour pela região (com almoço incluso e direito a tempo livre)", diz Janaína. A volta de van oferecida pela operadora de turismo passa pela Estrada da Graciosa, que utiliza a antiga rota dos tropeiros em direção ao litoral do estado. "É linda, cheia de curvas, toda em paralelepípedo e com paisagem para a Serra do Mar."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia