Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de março de 2017. Atualizado às 00h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 30/03/2017. Alterada em 29/03 às 21h22min

Dólar cai 0,71%, enquanto bolsa sobe 1,37%

A recuperação das commodities ontem, em especial o petróleo, permitiu o retorno do apetite por risco e incentivou as moedas emergentes, entre elas o real. Ainda assim, a cautela com alguns desdobramentos internos limitou a queda do dólar. Investidores estão de olho no anúncio do contingenciamento deste ano - que deve ser acompanhado de aumento de impostos - e no julgamento da chapa Dilma Rousseff/Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
O dólar à vista no balcão terminou com queda de 0,71%, a R$ 3,1178, após subir em cinco dos seis pregões anteriores, acumulando alta de 2,18% nesse período. O giro registrado na clearing de câmbio da BM&FBovespa foi de US$ 1,045 bilhão.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia