Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de março de 2017. Atualizado às 16h36.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Alterada em 29/03 às 16h42min

Grupo CEEE registra lucro líquido de quase R$ 400 milhões em 2016

No ano anterior, o Grupo havia fechado com prejuízo de R$ 429,3 milhões

No ano anterior, o Grupo havia fechado com prejuízo de R$ 429,3 milhões


FERNANDO C. VIEIRA/CEEE/DIVULGAÇÃO/JC
O Grupo CEEE apresentou lucro líquido de 393,6 milhões em 2016, o primeiro resultado positivo desde 2009. No ano anterior, o Grupo havia fechado com prejuízo de R$ 429,3 milhões.
De acordo com balanço divulgado nesta quarta-feira (29), o resultado positivo foi puxado pelo desempenho da Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT), que obteve um lucro líquido de R$ 923,7 milhões no ano passado, frente aos R$ 84,9 milhões positivos apresentados em 2015. Já a Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) registrou resultado estável, com prejuízo de R$ 527,2 milhões, praticamente no mesmo patamar dos R$ 514,2 milhões negativos de 2015.
Os principais destaques do balanço de 2016 são, na CEEE-GT, o acréscimo de R$ 1,266 bilhão em seu ativo financeiro, resultado do reconhecimento de valores da RBSE, que, em seu primeiro ano, impactou R$ 1,266 bilhão na receita operacional líquida e R$ 301,3 milhões nas provisões de imposto de renda e contribuição social diferidos, além de R$ 964,8 milhões no lucro líquido. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) saltou de R$ 560 mil negativos em 2015 para R$ 1,175 bilhão positivo em 2016. A receita operacional líquida também evoluiu na comparação entre os dois períodos: R$ 1,873 bilhão em 2016 ante R$ 542,7 milhões em 2015.
Já na CEEE-D, o destaque foi a retração do déficit operacional, conquistada com a revisão tarifária periódica em novembro de 2016. Apesar do efeito tarifário negativo (redução média de 16,28%), todo o volume de investimento realizado elevou em aproximadamente 20% a receita, incrementado em cerca de R$ 120 milhões. Somente a remuneração de capital cresceu 34,8%, trazendo um retorno de R$ 54,5 milhões. O resultado da CEEE-D manteve-se estável, com uma variação de 2,5% no prejuízo registrado: de R$ 527,1 milhões no encerramento de 2016 frente a R$ 514,2 milhões no ano anterior. O Ebitda teve variação de 56% no período: R$ 378,1 milhões em 2016 e R$ 243 milhões em 2015. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia