Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de março de 2017. Atualizado às 07h07.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Notícia da edição impressa de 24/03/2017. Alterada em 23/03 às 21h13min

Distribuidoras de combustíveis lançam federação

Atualmente, entidade representa 40 distribuidoras em todo o País

Atualmente, entidade representa 40 distribuidoras em todo o País


TONY WINSTON/ABR/JC
Jefferson Klein
A Federação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Gás Natural e Bicombustíveis (Brasilcom) foi lançada, nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, reunindo cinco sindicatos estaduais: Sindisul (RS), Sindiminas (MG), Sindesc(SC), Sicompar(PR) e Sindigoias (GO). A perspectiva é de que, futuramente, as representações de São Paulo, Mato Grosso, Pernambuco e Paraíba participem do grupo.
Hoje, são 40 distribuidoras representadas pela Brasilcom, que alimentam em torno de 3 mil postos de combustíveis. As companhias são os elos entre as refinarias de petróleo e os revendedores que atendem o consumidor final. Ainda são responsáveis pelas misturas da gasolina com o álcool anidro e do biodiesel ao diesel. Integram a Brasilcom as distribuidoras regionais, de menor porte em relação às gigantes do setor como BR Distribuidora, Raízen (junção de parte dos negócios da Shell e da Cosan) e Ipiranga. No Estado, são empresas dessa natureza a Megapetro, a Charrua e a Rodoil, por exemplo.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia