Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de março de 2017. Atualizado às 12h10.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Reforma da Previdência

Poupar servidor estadual e municipal mostra que reforma desmorona, diz professor

O professor do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Geraldo Biasoto Júnior afirmou que a decisão do presidente Michel Temer de retirar servidores públicos municipais e estaduais da Reforma da Previdência, anunciada na noite desta terça-feira (21), mostra que a proposta perde força. "Na verdade a reforma está desmoronando, pois já pouparam militares, judiciário e, agora, esses servidores", disse. "É um desastre, porque a equipe econômica disse que não poderia mudar (o projeto original) e não conseguiu", completou.

Biasoto, que é contrário ao projeto de reforma, por, segundo ele, não atacar o financiamento da Previdência, avaliou que "do ponto de vista político, para o governo a retirada dos servidores públicos estaduais e federais melhora as condições de aprovação" no Congresso. Segundo o economista, deputados federais possuem uma base muito forte dessas categorias em seus redutos eleitorais e serão mais maleáveis para a aprovar o projeto.

"É muito mais fácil o deputado federal votar contra o previdenciário comum da Previdência Social do que contra o previdenciário estadual que compõe sua base eleitoral, por exemplo", disse. "Mas, se um governo eleito já teria dificuldade de fazer uma reforma como essa, imagine o governo tampão?" concluiu o professor da Unicamp.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia