Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de março de 2017. Atualizado às 19h59.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

fraude

Alterada em 21/03 às 20h01min

Juiz manda pôr pai de empresário procurado na Carne Fraca na lista da Interpol

O juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14.ª Vara Federal em Curitiba, mandou nesta terça-feira (21), incluir o mandado de prisão contra Nilson Alves Ribeiro, pai do empresário Nilson Umberto Sachelli Ribeiro, na difusão vermelha da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).
O advogado do empresário, Alexandre Crepaldi, declarou que o pai do cliente dele está na Europa, onde vive há 15 anos. "Descabida (a inclusão na Interpol). Se for preso lá, nós temos correspondentes na Itália e tomaremos previdências cabíveis. Ele é cidadão italiano e está legal. Residente na Itália há mais de 15 anos. Não tem por que ele vir para o Brasil", declarou.
Procurado na Operação Carne Fraca, Sachelli Ribeiro, ligado ao Frigobeto, se apresentaria espontaneamente à Polícia Federal (PF) em Foz do Iguaçu (PR) nesta terça-feira (21). A informação foi dada por Crepaldi e pelo advogado Marcos Gimenez e confirmada em ofício da Polícia Federal (PF) ao juiz Silva.
"Estamos apresentando (Nilson Umberto Sachelli Ribeiro), ninguém vai fugir", afirmou Crepaldi. A decisão do juiz, que autorizou as prisões na sexta-feira, 17, liga Sachelli Ribeiro e Nilson Alves Ribeiro ao Frigobeto Frigoríficos e Comércio de Alimentos Ltda. Segundo a investigação, Sachelli Ribeiro negociou propina com o então chefe da Assessoria Parlamentar do Ministério da Agricultura Fábio Zanon Simão para abrir um abatedouro de cavalos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia