Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de março de 2017. Atualizado às 18h50.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

comércio exterior

Alterada em 21/03 às 18h54min

UE e Japão aceleram diálogo de pacto comercial para conter protecionismo dos EUA

Líderes da União Europeia e do Japão se comprometeram a acelerar as negociações em um esforço para fechar um acordo comercial talvez já neste ano. Com isso, as partes buscam conter o protecionismo dos Estados Unidos, além de elevar as exportações para impulsionar o crescimento modesto de suas economias.
O premiê japonês, Shinzo Abe, se reuniu com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, nesta terça-feira em Bruxelas. Ambos se comprometeram a aprofundar laços econômicos, políticos e de segurança, em um esforço conjunto para lidar com desafios globais. As autoridades descreveram a tentativa de chegar a um acordo de livre-comércio como um sinal para o comércio global quando o protecionismo está crescendo. Nenhum deles mencionou o presidente dos EUA, Donald Trump, mas as críticas dele a acordos multilaterais têm desapontado parceiros comerciais dos americanos.
"Nós continuaremos a olhar na direção do mundo, em vez de voltarmos ao isolacionismo", disse Juncker. Abe disse que deseja um acordo comercial com a UE o mais rápido possível, o que poderia levar o governo Trump a demandar as mesmas concessões para os EUA.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia