Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 10 de março de 2017. Atualizado às 20h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria calçadista

Alterada em 10/03 às 20h51min

Alpargatas tem lucro líquido de R$ 102,6 mi no 4º trimestre, alta de 106,4%

A Alpargatas apurou lucro líquido de R$ 102,6 milhões no quarto trimestre de 2016, crescimento de 106,4% frente a igual período do ano anterior. No acumulado do ano, o lucro da fabricante de calçados somou R$ 358,4 milhões, aumento de 36,2% na comparação com 2015.
A companhia reportou ainda um lucro líquido das operações continuadas, que desconsidera os resultados de Topper, Rainha e Timberland. Esse lucro atingiu R$ 103,3 milhões no trimestre, expansão de 80%. Em doze meses, o lucro das operações continuadas foi de R$ 362,2 milhões, alta de 30,8%. A Alpargatas anunciou a venda das marcas Topper e Rainha em 2015 e decidiu descontinuar a partir de 2017 sua representação da Timberland no Brasil.
Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) entre outubro e dezembro somou R$ 166,7 milhões, elevação de 15,3% na comparação com os mesmos meses de 2015. No ano, o Ebitda totalizou R$ 595,8 milhões, aumento de 5,8% ante 2015.
Apesar do crescimento do Ebitda puxado pelo desempenho no Brasil, a Alpargatas reportou piora no resultado na Argentina e no negócio de sandálias em vendas para outros países.
A receita líquida da Alpargatas no trimestre foi de R$ 1,065 bilhão, queda de 4,1% na comparação anual. Em doze meses, a receita registrou alta de 0,4%, para R$ 4,054 bilhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia