Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 19h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Inovação

Notícia da edição impressa de 13/03/2017. Alterada em 13/03 às 19h09min

Usuário compra livro pelo preço que cabe no bolso

Folegatti diz que o desafio é conscientizar sobre o valor do serviço

Folegatti diz que o desafio é conscientizar sobre o valor do serviço


DIVULGAÇÃO/JC
Patricia Knebel
Quanto vale aquele livro que está esquecido na sua estante? Para Caio Folegatti, ele custa o quanto uma pessoa muito interessada por aquela leitura puder pagar. Com a proposta de dar um destino diferente para as obras que tinha em casa, o empreendedor começou criando um perfil no Instagram, no qual tinha cerca de 20 mil seguidores. Lá, ele anunciava alguns títulos, e o livro era vendido para a primeira pessoa que demonstrasse interesse, mesmo que um segundo comprador oferecesse mais dinheiro.
O jovem sentiu potencial nessa ideia e decidiu ampliar o projeto. Criou o CoUsing (www.cousing.com.br), um site de e-commerce que comercializa livros usados e os distribui em todo Brasil. "É uma plataforma para democratizar a cultura a partir da oferta de um conceito de consumo colaborativo", explica. O sistema é bastante simples. O usuário acessa o site, escolhe o livro que quer ler, define o valor que pode oferecer (o mínimo é R$ 1,00), soma ao frete e fecha a compra. O pagamento é feito por cartão de crédito.
O CoUsing não quer descriminar ninguém que tenha interesse na leitura. Porém também é uma preocupação não atrair para a base apenas quem está em busca de preços baixos. Isso significa que a expectativa é que as pessoas não comprem só pela facilidade, mas pelo interesse real pelo título que estão procurando. "O nosso maior desafio é conseguir transmitir o valor por trás desse serviço, ou seja, que não é um site para quem quer se dar bem", acrescenta Folegatti.
A plataforma está no ar há um mês. Já foram vendidos mil livros com valor médio de R$ 6,00, mais o frente. As obras que estão ali foram doadas por pessoas, empresas ou instituições. A evolução do projeto é permitir que consumidores insiram diretamente seus livros no sistema e ganhem parte do lucro disso - uma porcentagem deverá ajudar na manutenção do site, que ainda não conta com investimento externo. Enquanto a ferramenta não está disponível, quem tiver interesse de doar pode enviar e-mail para contato@cousing.com.br
São cerca de quatro mil livros divididos em 19 categorias - entre best-sellers, como Cinquenta Tons de Cinza e A Culpa é das Estrelas; tradicionais, como O Menino do Pijama Listrado; e especializados, nas áreas de Direto, Psicologia, Administração e Medicina; entre outros.
Semanalmente, novos títulos são disponibilizados. O processo de catalogação é manual. "Diferentemente de livrarias convencionais, aqui cada exemplar é único e precisa ser inserido no sistema com total atenção", conta Folegatti.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia