Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 02 de março de 2017. Atualizado às 23h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

Notícia da edição impressa de 03/03/2017. Alterada em 02/03 às 23h37min

Empresários projetam melhora nos negócios

Expectativa do setor é de aumento para demanda, compras de matérias-primas e exportações

Expectativa do setor é de aumento para demanda, compras de matérias-primas e exportações


GERDAU/DIVULGAÇÃO/JC
Apesar de os indicadores da Sondagem Industrial divulgada nesta quinta-feira pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) revelarem queda na produção, por permanecerem abaixo da linha dos 50 pontos, a pesquisa traz uma perspectiva mais otimista para o futuro. Realizada com 248 empresas gaúchas de pequeno, médio e grande portes, no período de 1 a 13 de fevereiro, a sondagem aponta que as expectativas para os próximos seis meses cresceram, na comparação com o resultado de janeiro. "Há uma relativa recuperação da economia brasileira, em função da queda nos juros e de um maior controle da inflação, mas o aumento nos estoques demonstra que o consumo interno ainda não se recuperou", diz o presidente da Fiergs, Heitor José Müller.
Os industriais gaúchos subiram suas projeções de aumento para a demanda (de 52,9 para 55,6 pontos), compras de matérias-primas (de 50,6 para 53,2) e exportações (de 53,9 para 56,8). O índice de emprego também evoluiu no período, de 47,4 para 49,7, o maior valor desde abril de 2014 (50,8), uma projeção muito próxima da estabilidade dos 50 pontos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia