Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 25 de março de 2017. Atualizado às 13h45.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

Gastronomia

opinião

Notícia da edição impressa de 24/03/2017. Alterada em 24/03 às 19h49min

Saint Patrick, novo santo padroeiro

MARK HAMBURGUERIA/DIVULGAÇÃO/JC
Começa que eu não sabia que São Patrício tinha tantos devotos em Porto Alegre, a ponto de a prefeitura fechar várias ruas, construir exasperantes engarrafamentos de tráfego, impedir a livre circulação de moradores em seus veículos e tirar o sossego de quem vive nas vizinhanças.
Ou dá para ter sossego com o ruído de bandas, normalmente já barulhentas, ainda apoiadas em potentes amplificadores, cravadas em bucólicas pracinhas como a Maurício Cardoso, ou mesmo no meio da rua? Pior: motoristas, cansados de tanta lerdeza, descarregavam sua raiva tocando as buzinas - um concerto que, nas proximidades do shopping Moinhos, infernizou a quem mora num raio de três ou quatro quarteirões desde a tardinha até meia-noite de sexta-feira.
Em síntese, dois ou três bares, às vezes apenas um, tiveram o direito de ampliar seus espaços muito além da costumeira invasão das calçadas com mesas e cadeiras: ganharam as ruas de presente. Há quem ache bonito ver jovens, alguns muitíssimo jovens, espremendo-se em frente às caixas de cerveja colocadas à venda sobre o passeio. Não vi ninguém exibir identidade para comprar, nem extrair nota fiscal para vender, mas a prefeitura deve ter lucrado alguma coisa, não se desgastaria de graça perante os contribuintes que sofreram toda essa perturbação.
Um dia vou descobrir por que não fazem esses eventos onde eles se encaixariam perfeitamente: no sambódromo do Porto Seco, no Largo Glênio Peres, até mesmo no Parque Marinha. Não, aí não teria charme, tem que ser no Moinhos de Vento, um bairro pequeno, que possui quase a mesma estrutura e as mesmas ruas de 50 anos atrás, atulhadas por uma população flutuante de milhares de pessoas, de toda a Região Metropolitana.
Tudo para que meia dúzia de comerciantes aumentem seus lucros, outros muitos fiquem sem público e, aos moradores sitiados em suas casas, a esses sobrem desconforto, desassossego e altos impostos a pagar.
Ah, essa foto é do hambúrguer verde criado pela Mark, na nossa boêmia Cidade Baixa, que, a exemplo do Bier Market Vom Fass (no Moinhos), fez sua festa sem atrapalhar ninguém.

Ao ar livre, com muito charme

Perro Libre Tap Room tem 10 torneiras de cervejas variadas.
V MARCELO LIOTTI/DIVULGAÇÃO/JC
O Perro Libre Tap Room tem 10 torneiras de cervejas variadas. Nelas o cliente se serve da quantidade que quiser e paga apenas o que consumir. A chef é Monica Galbeno, especialista em culinária andina, de ceviches a ají de calamares, de causa limeña às salteñas, que são empanadas bolivianas.
Assim é o primeiro bar físico da famosa cervejaria, no bairro Moinhos de Vento. O mais legal é que oferece mesas e bancos ao ar livre, em um deck sempre concorrido, com vista para a Praça Maurício Cardoso. Nada de uma portinhola com mesas na calçada, o negócio tem classe, como se vê na foto.
De terças a sextas-feiras, das 17h às 23h30min; sábados, direto das 12h à 0h; domingo funciona apenas como Growler Station, das 11h às 13h30min.

via e-mail

Giselle Gozzi da Rós, vencedora do prêmio Gold Chef Brasil
CASSIUS A. FANTI/DIVULGAÇÃO/JC
  • Zaituna, especialista na culinária árabe, instalou-se nas dependências do Hotel Swan Tower Porto Alegre. Bufê de almoço, sequência de comida árabe à noite. Na avenida Cristóvão Colombo, 3.192, esquina com Felicíssimo de Azevedo.
  • Será nesta sexta-feira, a partir de 19h30min, no restaurante da Escola de Gastromomia da UCS, em Flores da Cunha, o jantar de premiação do Gold Chef Brasil. O concurso foi patrocinado pela Vinícola Garibaldi e reuniu mais de 300 cozinheiros amadores de todo Brasil. A vencedora foi Giselle Gozzi da Rós (foto), de Vitória (ES) e o tentador menu da noite será executado pelos chefs da escola.
  • Entregue em casa é uma loja virtual, estruturada para embalar e entregar rapidamente na Grande Porto Alegre, verduras orgânicas, pescados, carnes e até produtos dietéticos. Tudo o que precisar para uma refeição ou uma grande recepção. São mais de 5 mil itens de 30 categorias de produtos. Veja em www.entregueemcasa.com.
  • Tapiocaria Caxias comemora seus quatro anos com uma sequência com oito sabores de tapioca em tamanho mini, ao preço de R$ 34,90. Vale até 31 de março. Outra promoção é um desafio aos gourmands: provar todas as tapiocas do cardápio, por R$ 59,90.
  • Tânia Scheir Pires, de La Risoteira Personal Chef (tel. 51 9933-55547) apresentou-se ontem no Canto da Dinarte. Entre outros, serviu esse risoto de linguicinha calabresa. Devido à procura, o evento passará ser mensal, em abril eu aviso.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
juca 25/03/2017 11h12min
Eu não sou particularmente amante de aglomerações e muvucas em geral, porém sou menos ainda de discursos cínicos como esse. Ora, "livre circulação", "direito de ir vir" está intimamente ligado a sua pessoa e não ao seu veículo. Quer se deslocar? Vai! A pé. De bicicleta, como achar melhor. Anda uma quadra e pega um táxi. Você não ESTÁ preso no engarrafamento (diário). Você É o engarrafamento. Ocupação de pessoas nos espaços públicos é sim o que precisamos.