Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de abril de 2017. Atualizado às 21h49.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Transporte rodoviário

Notícia da edição impressa de 06/04/2017. Alterada em 05/04 às 21h47min

Brasil integra lista dos 10 países com maior volume de roubo de cargas

Logística - roubo de cargas - divulgação Kjpargeter - Freepik.com

Logística - roubo de cargas - divulgação Kjpargeter - Freepik.com


KJPARGETER/KJPARGETER/FREEPIK.COM/DIVULGAÇÃO/JC
Cristine Pires
A cada 88 veículos de carga que circularam pelas rodovias do Brasil no ano passado, um foi alvo de roubo. Entre 2011 e 2016, o número de ocorrências aumentou 86%, com perdas superiores a R$ 6,1 bilhões, segundo a pesquisa "Quanto custa o roubo e o furto de cargas no Brasil", divulgada em março pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). Os registros colocam o País na lista das nações mais perigosas para a atividade. Entre os 57 países que compõem o ranking da JCC Annual Cargo Forum, o Brasil está em 8º lugar, à frente até mesmo de locais que estão em guerra e enfrentam conflitos civis, como Paquistão, Eritreia e Sudão do Sul.
Em termos nacionais, o Rio Grande do Sul apresenta o sexto maior volume de roubos entre todas as unidades da Federação, com 1.319 casos entre 2011 e 2016, atrás de São Paulo (49.212), Rio de Janeiro (33.240), Minas Gerais (3.987), Goiás (2.010) e Bahia (1.998). O estudo da Firjan leva em consideração os veículos constantes no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas. Pelos cálculos do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga e Logística no Estado do Rio Grande do Sul (Setcergs), o Estado sofre um prejuízo anual de cerca de R$ 130 milhões considerando apenas as cargas. Se os caminhões entrarem na estatística, são mais R$ 80 milhões na conta.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia