Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017. Atualizado às 00h04.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Congresso Nacional

Notícia da edição impressa de 23/02/2017. Alterada em 23/02 às 00h05min

Parlamentares começaram a deixar o DF nesta quarta

Para a maioria dos trabalhadores da iniciativa privada e do serviço público, o feriado de Carnaval deve começar no final da tarde desta sexta-feira. Mas, para a maioria dos 581 deputados e senadores, porém, já é Carnaval. Apesar de a quarta-feira ser o tradicional dia de Congresso cheio, com votações que, às vezes, avançam pela noite e pela madrugada adentro, na tarde desta quarta-feira, os plenários, corredores e gabinetes já se encontravam praticamente desertos. Às 16h30min, o deputado Luiz Nishimori (PR-PR) discursava para um plenário da Câmara lotado de cadeiras vazias. Só seis de seus 512 colegas estavam presentes, quase nenhum prestando atenção ao discurso. No Senado, Armando Monteiro (PTB-PE) discursava no mesmo momento para igual número - seis de seus 80 colegas. Fora isso, apenas a comissão da reforma da Previdência na Câmara realizava uma audiência pública com a presença de alguns integrantes do colegiado. O Senado chegou a marcar uma sessão de votação para esta quinta-feira, mas os parlamentares dizem ser bem remotas as chances de que apareça um número superior de senadores do que nesta quarta-feira. Técnicos da Casa dizem que as sessões da semana que vem devem ser canceladas, pois haverá obras em cadeiras do plenário.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia