Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017. Atualizado às 00h04.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 23/02/2017. Alterada em 23/02 às 00h04min

Dmae, DEP e DMLU juntos?

Guilherme Barbosa
Os indícios mostram que a nova administração quer levar uma parte do Dmae (serviços) para a Secretaria de Serviços Urbanos, com todo o DMLU, e outra (obras) para a Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, com mesmo setor do DEP. Vê-se que o Dmae estaria vinculado a duas secretarias. Desde que foi criada em 1961, esta autarquia tem status de secretaria, ligada ao chefe do Executivo. Com a modificação, haverá subordinação de um mesmo órgão a dois secretários distintos; áreas que precisam trabalhar integradas receberão comandos diferentes. Não haverá ganho; ao contrário, a possibilidade de planejamento global desaparecerá e a chance de conflito entre dois dirigentes do mesmo nível será grande. Não conheço experiência parecida.
Notícia dá conta de que um objetivo da mudança seria melhorar o desempenho contra os alagamentos. Qual a relação do Dmae com alagamentos? O uso das redes de drenagem pluvial para a coleta do esgoto cloacal, que ainda há em parte da cidade, deixa um volume de resíduos irrisório quando comparado a outros fatores que entulham as redes de drenagem. Falta de estrutura e/ou carência de limpeza são os motivos dos alagamentos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia