Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h39.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações diplomáticas

Notícia da edição impressa de 17/02/2017. Alterada em 16/02 às 22h34min

Putin pede mais cooperação dos EUA contra o terrorismo

Presidente russo disse ter barrado 400 supostas atividades extremistas

Presidente russo disse ter barrado 400 supostas atividades extremistas


AFP/JC
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, quer chegar a um novo patamar de cooperação com as agências de inteligência dos Estados Unidos e de outros países ocidentais para combater o terrorismo. "É do interesse geral estabelecer um diálogo com os serviços dos Estados Unidos e de outros países membros da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte)", disse Putin nesta quinta-feira em reunião com altos funcionários do Serviço Federal de Segurança. "Precisamos estabelecer cooperação a um novo patamar na esfera antiterrorista com parceiros estrangeiros", disse.
Putin queixou-se de que a Otan está "constantemente tentando nos atrair para o confronto". Ele afirmou que a Rússia barrou, em 2016, supostas atividades terroristas de mais de 400 estrangeiros, mas não deu detalhes.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia