Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 12 de fevereiro de 2017. Atualizado às 16h58.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

estados unidos

Alterada em 12/02 às 18h03min

EUA examinam várias opções para política de imigração, diz assessor de Trump

A Casa Branca tem examinado várias opções para saber como prosseguir em sua política de imigração após um revés aplicado pelos tribunais na semana passada, afirmou o principal assessor da Casa Branca, Stephen Miller. "Estamos considerando e perseguindo todas as opções", disse Miller em entrevista ao "Fox News Sunday".
O nono Tribunal de Apelações do Circuito dos Estados Unidos em São Francisco confirmou uma decisão do tribunal inferior suspendendo a ordem executiva de Trump, que interrompia a entrada nos EUA de migrantes oriundos de sete países predominantemente muçulmanos por pelo menos 90 dias, congelava todo o programa de refugiados dos EUA por quatro meses e indefinidamente proibia os refugiados da Síria.
Miller disse também que a administração também tem pensado em emitir "novas ações executivas destinadas a prevenir a infiltração terrorista de nosso país". O presidente Donald Trump disse a repórteres a bordo da Air Force One na sexta-feira que estava pensando em assinar uma "nova ordem" sobre a imigração, embora ele tenha certeza de que acabaria ganhando uma briga legal por sua ordem executiva sobre vistos e refugiados.
Hoje, Miller defendeu a autoridade constitucional do presidente ao assinar a ordem. "Os poderes do presidente aqui estão fora de questão", disse ele a Chris Wallace, da Fox News. Em uma entrevista separada ao "Meet the Press", da NBC, Miller lembrou as recentes críticas do presidente aos tribunais.
"O que os juízes fizeram tanto no nono como no nível distrital foi assumir o poder por si próprios que pertencem diretamente às mãos do presidente dos Estados Unidos", disse Miller.
Trump, que se mostrou excepcionalmente atento às apresentações públicas de seus principais conselheiros, escreveu hoje, no seu perfil no Twitter, que estava satisfeito com o desempenho de Miller nas entrevistas. "Parabéns, Stephen Miller, por me ter representado esta manhã nos vários shows de domingo de manhã", disse. "Bom trabalho!".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia