Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 11 de fevereiro de 2017. Atualizado às 18h58.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Investigação

Alterada em 11/02 às 19h59min

Panamá prende sócios da Mossack-Fonseca por pagamentos a Odebrecht

Procuradores panamenhos prenderam formalmente os sócios do escritório de advocacia Mossack-Fonseca, que foi envolvido no ano passado ao escândalo conhecido como Panamá Papers, em que milhares de documentos sobre contas offshore foram vazados.
As prisões são relacionadas aos pagamentos da empreiteira brasileira Odebrecht. Ramon Fonseca Mora e Jurgen Mossack são sócios da firma. Ambos já estavam sob a custódia das autoridades desde quinta-feira (9), retidos para prestar esclarecimentos enquanto a sede do escritório era revistada.
Os procuradores acusam a Mossack-Fonseca de criar as contas offshore que permitiram o pagamento de propinas pela Odebrecht em vários países. A empreiteira admitiu ter pago cerca de US$ 800 milhões em propina em toda a América Latina. Os advogados serão julgados pelo crime de lavagem de dinheiro. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia