Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de fevereiro de 2017. Atualizado às 21h38.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 07/02/2017. Alterada em 06/02 às 20h32min

Decreto de Trump ameaça segurança, afirmam ex-secretários de Estado

Desde sexta-feira, estrangeiros aproveitam 'janela' para entrar no país

Desde sexta-feira, estrangeiros aproveitam 'janela' para entrar no país


WIN MCNAMEE/AFP/JC
Em um esforço para manter a suspensão do decreto que veta a entrada nos Estados Unidos de cidadãos de países de maioria muçulmana, os ex-secretários de Estado Madeleine Albright e John Kerry e o ex-diretor da CIA Leon Panetta afirmam, em documento enviado à Corte de Apelações, que a decisão de Trump põe em risco a segurança nacional e as tropas do país.
Na carta, Albright, Kerry, Panetta e outros sete altos funcionários dos governos Clinton, Bush e Obama dizem reconhecer que os EUA enfrentam "ameaças reais de redes terroristas" e devem tomar "todos os passos prudentes e efetivos para combatê-las, incluindo o veto à entrada de pessoas". "Não estamos cientes, no entanto, de nenhuma ameaça específica que possa justificar a proibição estabelecida pelo decreto de 27 de janeiro", diz o texto.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia