Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 28 de fevereiro de 2017. Atualizado às 19h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Alterada em 28/02 às 19h39min

Petróleo fecha em baixa pressionado por altos estoques nos EUA

Os preços do petróleo fecharam em baixa nesta terça-feira (28), com o mercado pressionado pelos altos níveis de estoques da commodity nos EUA. Os contratos de futuros de petróleo bruto, negociado em Nova Iorque, tiveram queda de US$ 0,04, ou 0,07%, para US$ 54,01 por barril. O preço do Brent para maio, negociado em Londres, caiu US$ 0,09, ou 0,15%, para US$ 56,51. O contrato para abril, que venceu hoje, teve queda de US$ 0,34, ou 0,6%, para US$ 55,59.
Analistas da Mizuho escreveram hoje que o mês de fevereiro foi o mais "irritante" para o mercado, com os futuros de petróleo oscilando em uma faixa de US$ 3,72 e com a perspectiva de aumento da produção de petróleo nos EUA, limitando os aumentos de preços potenciais.
Mesmo que os preços do petróleo tenham permanecido cotados em uma faixa estreita, os investidores empilharam um número recorde de apostas de que os preços vão subir, e muitos estão prevendo que o próximo grande movimento do petróleo será para cima, especialmente se a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros grandes exportadores concordarem em estender seus acordos de corte de produção.
"O jogo de adivinhação está em pleno andamento, já que a direção dos preços do petróleo vai romper com a atual gama. É justo dizer que a voz daqueles que esperam preços mais altos nos próximos meses é mais alta do que a de seus rivais", disse a corretora PVM.
Os participantes do mercado estão aguardando dados sobre a produção de petróleo dos EUA e os níveis de estoque, que serão divulgados na quarta-feira pelo Departamento de Energia dos EUA. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia