Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017. Atualizado às 22h30.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado financeiro

27/02/2017 - 22h32min. Alterada em 27/02 às 22h34min

Bolsas fecham em alta em Nova Iorque à espera de discurso de Trump no Congresso

As bolsas de Nova Iorque terminaram o dia em alta nesta segunda-feira (27), impulsionadas pelos setores de energia, financeiro e de defesa. O dia começou em Wall Street com fraco apetite ao risco diante de uma semana recheada de indicadores importantes e antes do discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Congresso, marcado para as 23h (de Brasília) desta terça-feira (28), onde ele deve delinear suas prioridades políticas, incluindo uma simplificação do código fiscal e o sistema de saúde, disseram autoridades da Casa Branca no domingo.
Analistas apontam que o mercado ficará atento em busca de sinais sobre o rumo de sua política, algo que tem impulsionado os índices desde sua eleição em meio a promessas de cortes de impostos e aumento dos gastos com infraestrutura.
Além da cautela com o discurso de Trump, há também expectativa com a fala de Janet Yellen, presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), marcada para acontecer na sexta-feira, e de outros dirigentes da instituição ao longo da semana.
Nesta segunda, porém, a informação de que Trump irá propor em seu primeiro Orçamento um aumento de US$ 54 bilhões em gastos militares, o que representa um acréscimo de quase 10%, impulsionou o setor de defesa das bolsas de Nova Iorque, também puxadas pelos setores financeiro e de energia.
A proposta inicial de Orçamento deverá ser divulgada em 16 de março e o documento fiscal completo é esperado para maio. Os papéis da Lockheed Martin subiram quase 2% e os da Raytheon avançaram 1,3%. O índice Dow Jones terminou a sessão com ganho 0,08%, marcando seu 12º recorde consecutivo, maior sequência de altas desde 1987. O S&P 500 terminou com avanço de 0,10% e o Nasdaq subiu 0,28%. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia