Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017. Atualizado às 11h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 24/02 às 11h11min

Na véspera do feriadão de carnaval, Bovespa cai abaixo dos 67 mil pontos

A Bovespa abriu em queda nesta sexta-feira (24) e perdeu o patamar dos 67 mil pontos. Todas as blue chips recuam. Entre elas, a maior variação negativa é da Vale. Em mais um dia de queda no preço do minério de ferro, investidores avaliam a oficialização de que o diretor presidente da companhia, Murilo Ferreira, não renovará o contrato, que termina em 26 de maio.
Entre as maiores baixas da carteira Ibovespa, está a BRF. A empresa divulgou na noite de quinta-feira prejuízo líquido de R$ 460 milhões no quarto trimestre de 2016, revertendo o lucro de R$ 1,415 bilhão registrado no mesmo período de 2015.
O presidente do conselho de administração da empresa, o empresário Abilio Diniz, afirmou que constituiu um comitê para reformular o modelo de gestão da companhia.
Entre as ações que divulgaram resultado, as do Pão de Açúcar também estão entre as maiores quedas do Ibovespa. O lucro atribuído aos acionistas controladores nas operações de varejo alimentar, excluindo operações descontinuadas, foi de R$ 9 milhões no quarto trimestre de 2016. O montante ficou abaixo da Prévia Broadcast.
Às 10h28min, o Ibovespa caía 1,37% aos 66.537,96 pontos. O exterior contribui para esse desempenho. As bolsas na Europa, os índices acionários futuros em Nova Iorque e o petróleo seguem em queda.
Para o analista da Valor Gestora de Recursos, William Castro Alves, o "ponto principal é o fato de o brasileiro ficar alguns dias 'off' em relação aos mercados globais, o que faz com que o investidor preferir reduzir posição, embolsar alguns lucros e passar o carnaval mais tranquilo".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia