Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017. Atualizado às 00h04.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tributos

Notícia da edição impressa de 23/02/2017. Alterada em 22/02 às 20h59min

Senadores deixam votação do projeto de repatriação para março

Os senadores votarão o projeto que reabre o prazo para repatriação de recursos enviados ilegalmente para o exterior somente depois do feriado de Carnaval. A votação deve ocorrer na sessão do dia 7 de março. Depois de votarem a indicação de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal, os senadores aprovaram apenas o requerimento de urgência do projeto da repatriação. Apesar do compromisso de votar a matéria o quanto antes, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou que seguirá o prazo regimental para colocar a matéria em pauta.
Integrantes da base reafirmaram que o projeto é importante para "reforçar a questão fiscal brasileira" e contribuir para a retomada do crescimento econômico e da geração de empregos. "Eu tenho certeza que, logo após o Carnaval, o Senado estará avaliando, e nós iremos aprovar a repatriação, porque entendemos que é algo positivo para o País", afirmou o senador Eduardo Braga (PMDB-AM) logo após o término da sessão. Segundo regimento, como não se trata de assunto que envolva perigo ou que tenha parecer pendente, a deliberação do projeto da repatriação pelo plenário pode ser feita na segunda sessão deliberativa ordinária seguinte à concessão da urgência.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia