Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017. Atualizado às 08h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 20/02 às 08h13min

Bolsas asiáticas sobem majoritariamente, mas sem referências com feriado nos EUA

As bolsas asiáticas ficaram majoritariamente no azul nesta segunda-feira (20), mas num pregão sem referências em meio ao feriado do Dia dos Presidentes nos EUA, que manterá os mercados locais fechados.
Na China, o índice Xangai Composto subiu 1,18%, encerrando o dia a 3.239,96 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,90%, a 1.962,53 pontos. Os ganhos, que se ampliaram no fim dos negócios, não tiveram um catalisador único, mas a flexibilização recente por Pequim de regras para os índices futuros e a recente sequência de fechamentos recordes dos mercados acionários de Nova York são fatores positivos, segundo Vincent Chen, diretor da China Asset Management (HK).
Já em Tóquio, o Nikkei registrou alta marginal, de 0,09%, a 19.251,08 pontos, graças ao bom desempenho de blue chips, e apesar de o Japão ter registrado déficit comercial maior do que esperado em janeiro, diante do primeiro avanço anual nas importações em 25 meses.
Em outras partes da Ásia, o Hang Seng teve ganho de 0,47% em Hong Kong, a 24.146,08 pontos, o sul-coreano Kospi subiu 0,18% em Seul, a 2.084,39 pontos, e o filipino PSEi avançou 0,50% em Manila, a 7.281,19 pontos, mas o Taiex recuou 0,27% em Taiwan, a 9.753,20 pontos.
Com os mercados dos EUA inativos hoje, investidores aguardam eventos relevantes da semana, como a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que será divulgada na quarta-feira (22) e pode trazer indícios de um possível novo aumento de juros em março.
Também há expectativa para a proposta tributária do presidente dos EUA, Donald Trump. Recentemente, Trump disse que o plano, que deverá trazer cortes de impostos, será "fenomenal".
Na Oceania, a bolsa australiana caiu pela segunda sessão consecutiva, influenciada pela queda de ações de petrolíferas e mineradoras. O índice S&P/ASX 200 teve baixa de 0,2% em Sydney, a 5.795,10 pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia