Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017. Atualizado às 18h19.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Balanços

Alterada em 15/02 às 19h25min

Lucro líquido da Cetip no 4º trimestre tem alta de 17,6%

O lucro líquido da Cetip subiu 17,6% no quarto trimestre do ano passado para R$ 150,5 milhões. Em relação ao trimestre imediatamente anterior a alta foi de 2,7%. No ano o lucro da depositária ficou em R$ 572,6 milhões, expansão de 15,1% na relação anual. A Cetip aguarda aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para fusão com a BM&FBovespa
"No quarto trimestre do ano a unidade de títulos e valores mobiliários mostrou desaceleração do crescimento, mas no contexto de mercado um crescimento robusto. Na unidade de Financiamento a trajetória foi quase oposta. Começou 2016 muito fraca e no final de ano parou de piorar. Esse é um mercado que, dada a base depreciada, deve crescer", disse o diretor executivo de Relações com Investidores da Cetip, Willy Jordan.
Com a queda das taxas básicas de juros a expectativa é de mais demanda por papéis de mais valor agregado para a Cetip, como os Certificados de Operações Estruturadas (COE), Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) e debêntures. Com isso, diz Jordan, a unidade de valores e títulos e valores mobiliários tem todo o potencial para retomar um crescimento ainda mais robusto.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) da companhia, ainda nos últimos três meses do ano passado, somou R$ 232,4 milhões, alta de 16,5% ante igual intervalo do ano anterior. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior houve um aumento de 2,2%. No ano, o Ebitda foi de R$ 899,2 milhões, crescimento de 16,6%.
No critério ajustado o Ebitda totalizou R$ 235,6 milhões de outubro a dezembro, expansão de 15,3% na comparação anual. Ante o terceiro trimestre de 2016 o aumento foi de 2,3%. No ano o Ebitda ajustado alcançou R$ 912,3 milhões, crescimento de 15,4%.
A margem Ebitda no quarto trimestre do ano passado chegou em 70,4%, frente a 69,7% visto um ano antes e de 71,4% ante os três meses imediatamente anteriores.
A receita líquida, por fim, chegou em R$ 334,8 milhões no último trimestre do ano passado, alta de 14,3% na relação anual e de 3,7% ante o observado no trimestre anterior. No ano a receita líquida chegou em R$ 1,287 bilhão, expansão de 14,3%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia