Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017. Atualizado às 16h30.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

negócios corporativos

13/02/2017 - 17h30min. Alterada em 13/02 às 17h31min

Heineken avaliará distribuição após compra da Brasil Kirin ser aprovada no Cade

Após o anúncio da aquisição da Brasil Kirin, a Heineken afirmou que vai aguardar a conclusão do negócio antes de tratar de próximos passos na operação brasileira, incluindo a parceria de distribuição com o sistema Coca-Cola. Segundo a companhia, a parceria continua enquanto o negócio com a Brasil Kirin não for avaliado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).
Segundo informou a Heineken em resposta a questionamento do Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado), uma vez que o negócio com a Brasil Kirin se concretize, a companhia vai analisar sua futura rota e dará detalhes adicionais.
Segundo informou a Heineken em comunicado ao mercado, a Brasil Kirin tem cerca de 2% do mercado de refrigerantes brasileiro, onde atua com marcas como a Itubaína. A Heineken, porém, tem um acordo de distribuição com o sistema Coca-Cola e não está claro se esse relacionamento deverá se manter após a aquisição da Brasil Kirin.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia