Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de fevereiro de 2017. Atualizado às 18h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 09/02 às 19h44min

Bolsas renovam recordes em Nova Iorque, impulsionadas por fala de Trump sobre impostos

As bolsas de Nova Iorque fecharam em alta nesta quinta-feira (9), e renovarem suas máximas históricas de fechamento, beneficiadas por comentários do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que prometeu novas medidas tributárias para as próximas semanas.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,59%, aos 20.172,40 pontos; o S&P 500 avançou 0,58%, para 2.307,87 pontos; e o Nasdaq ganhou 0,58%, aos 5.715,18 pontos.
Em uma reunião com companhias aéreas, Trump disse que irá anunciar uma medida tributária "fenomenal" nas próximas 2 a 3 semanas. O comentário foi endossado pelo porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, que afirmou que o governo dos EUA prepara um plano de impostos abrangente a ser divulgado em breve. "As ações estão avançando por conta dos comentários do presidente Trump", disse R.J. Grant, diretor de negociação de ações da KBW
O fala do republicano impulsionou as ações do setor financeiro. O Goldman Sachs subiu 1,60%; o Morgan Stanley avançou 2,14%; o JPMorgan ganhou 1,40%; e o Citigroup teve alta de 1,66%.
Durante a reunião com CEOs de companhias aéreas, Trump afirmou que não gosta das atuais regulações e impostos do setor e prometeu mobilizar os sistemas aéreos americanos. As declarações do republicano fizeram com que os papéis das companhias abandonassem as perdas do início do pregão e passassem a avançar A American Airlines ganhou 3,00%; a Delta Air Lines teve alta de 2,58% e a JetBlue Airways subiu 3,47%.
Já as companhias ligadas ao setor de energia foram beneficiadas pela alta do petróleo. Os preços da commodity fecharam em alta, refletindo uma queda nos estoques de gasolina. Com isso, a Chevron ganhou 0,59%; a ExxonMobil subiu 0,44% e a ConocoPhillips avançou 0,40%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia