Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de fevereiro de 2017. Atualizado às 17h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 07/02 às 18h43min

Ouro fecha em leve alta nos EUA, beneficiado por incerteza geopolítica

Os contratos futuros de ouro avançaram nesta terça-feira (7), pela quarta sessão consecutiva, em reação à incerteza geopolítica, que manteve os preços próximos de seus nível de fechamento mais alto em cerca de três meses.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato para abril do ouro fechou em alta de US$ 4 (0,32%), a US$ 1.236,10 a onça-troy, no patamar de fechamento mais alto desde 10 de novembro, segundo dados da FactSet.
Os participantes do mercado atribuíram a alta, ao menos em parte, a preocupações com a instabilidade na Europa e com as persistentes incertezas sobre a agenda política do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
A decisão de um tribunal federal sobre o decreto de Trump para barrar imigrantes "terá um grande impacto no ouro e no dólar", afirmou Chintan Karnani, analista-chefe de mercado da Insignia Consultants, sediada em Nova Délhi. Caso o veto temporário a imigrantes de sete países receba parecer contrário dos juízes federais, investidores podem acreditar que as políticas de Trump venham a ser desafiadas nos tribunais dos EUA, disse Karnani. A demanda por ativos mais seguros, como o ouro, poderia disparar, acredita ele. Já se a decisão favorecer o governo Trump os preços do ouro podem recuar rumo aos US$ 1.200 a onça-troy, advertiu o analista.
O ouro subiu hoje mesmo em um dia de dólar mais forte, após um dirigente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Patrick Harker, dizer que pode haver elevação de juros em março nos EUA. Como o ouro é cotado em dólar, nesse caso ele fica mais caro para os detentores de outras divisas. Além disso, os juros mais altos também podem prejudicar a demanda pelo metal, já que os investidores nesse caso podem privilegiar ativos que pagam retornos. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia